Boas práticas, péssima justificativa

O Comitê Interministerial sobre Mudanças do Clima do Governo Federal brasileiro disponibilizou para consulta pública uma versão do Plano Nacional sobre Mudança do Clima – PNMC.

As medidas mitigadoras do PNMC são as seguintes:

  • Fomentar aumentos de eficiência no desempenho dos setores produtivos na busca constante do alcance das melhores práticas.
  • Buscar manter elevada a participação de energia renovável na matriz elétrica, preservando posição de destaque que o Brasil sempre ocupou no cenário internacional.
  • Fomentar o aumento sustentável da participação de biocombustíveis na matriz de transportes nacional e, ainda, atuar com vistas à estruturação de um mercado internacional de biocombustíveis sustentáveis.
  • Buscar a redução sustentada das taxas de desmatamento, em sua média quadrienal, em todos os biomas brasileiros, até que se atinja o desmatamento ilegal zero.
  • Eliminar a perda líquida da área de cobertura florestal no Brasil, até 2015.
  • Procurar identificar os impactos ambientais decorrentes da mudança do clima e fomentar o desenvolvimento de pesquisas científicas para que se possa traçar uma estratégia que minimize os custos sócio-econômicos de adaptação do País.

As medidas são muito boas, a justificativa é que é péssima. Minha contribuição para o documento vem a seguir: “A mudança global do clima é uma tese, não é um fato. O aquecimento global causado pelo homem é uma hipótese que está longe de ser um consenso na comunidade científica. O IPCC, como qualquer outro órgão da ONU, é político. As suas conclusões têm sido manipuladas politicamente. Quanto ao aquecimento global, bem, não somos capazes de prever o tempo depois de amanhã, que dirá daqui há cinqüenta ou cem anos. As evidências não sustentam essa estória do efeito estufa causado pelo homem na proporção em que é alardeado. O dióxido de carbono não é um poluente! O dióxido de carbono e a água são essenciais para a fotossíntese e para a vida, tal e como a conhecemos. A temperatura média global subiu apenas 0,6 °C nos últimos 100 anos e as causas são, em grande parte, naturais. E o mundo já foi muito mais quente e também muito mais frio do que é hoje em dia”.

Muito embora a justificativa seja contestável, a adoção de boas práticas deve pautar a administração pública e privada e a vida cotidiana de todos. Ser cada vez mais eficiente e sustentável é uma prática que não precisa de justificativas…

.

Anúncios

0 Responses to “Boas práticas, péssima justificativa”



  1. Deixe um comentário

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s




Acessos ao blog

  • 434,818 acessos

Responsável pelo blog


%d blogueiros gostam disto: