O aquecimento global e o desaparecimento do Air France 447

Tem gente querendo colocar a culpa pelo desaparecimento do avião da Air France no aquecimento global. Em respeito à angústia dos familiares e amigos dos que embarcaram nesse vôo, vamos deixar de lado as especulações e vamos aos fatos.

O aquecimento global é uma tese, não é um fato. Uma mudança climática global causada pela atividade humana é uma hipótese que está longe de ser demonstrada, e sobre a qual não há nenhum consenso na comunidade científica. Aquecimento significa elevação da temperatura, mas quando se analisa com isenção os dados disponíveis, não se pode sequer afirmar que houve aquecimento global.

A utilização de termômetros para medição sistemática da temperatura ambiente remonta a meados do Século XIX, mas os dados disponíveis são pouco representativos. Desde o início do Século XX, a temperatura média global parece ter subido gradativamente até 1940, e depois caído até 1975. Tanto que, em meados da década de 1970, as preocupações no noticiário da BBC eram sobre o arrefecimento global e sobre a iminência de uma nova era glacial que parecia estarmos entrando…

Desde 1978, satélites passaram a monitorar e fotografar o planeta Terra. O Goddard Institute for Space Studies – GISS, da NASA, disponibiliza não só os dados, mas também programas que permitem criar mapas como o que se vê a seguir:

Temperaturas 2001 a 2008

Esse mapa, aparentemente deformado, é, na verdade, a melhor representação plana da superfície do planeta, pois guarda equivalência entre as áreas que representa. É a projeção cartográfica de Foucault. Clique sobre o mapa para vê-lo melhor. As variações obtidas referem-se à diferença entre os extremos da linha de tendência, calculada pelo método dos mínimos quadrados, entre 2001 e 2008. Esquentou? Esfriou?

Existe algum consenso em relação a ter havido uma pequena elevação na temperatura média global na segunda metade do Século XX, de cerca de 0,4 °C. Mas, no início do Século XXI, praticamente não houve mudanças em termos globais. Houve, sim, em determinadas regiões, uma elevação, assim como em outras houve redução das temperaturas locais, algo que é absolutamente normal e natural. Assim, não se pode falar em aquecimento global nesse período, pois não houve aumento das temperaturas médias globais, mesmo com a atividade humana “bombando”.

Mas tem gente que insiste e diz que fenômenos naturais extremos são cada vez mais frequentes, que a natureza está se voltando contra nós! Essa bravata não se sustenta. Os danos e prejuízos causados por fenômenos naturais aumentaram sim, pois a população aumentou tremendamente – praticamente duplicou nos últimos 40 anos – e se amontoa cada vez mais, de forma precária, em áreas inapropriadas. Mas a frequencia e a intensidade dos fenômenos naturais, de fato, não tem variado significativamente.

“Em Trizidela do Vale, choveu como não chovia há 30 anos”. Pouca gente sabe onde fica Trizidela do Vale, mas certamente todos já ouviram falar… e a tradução dessa manchete pode perfeitamente ser a seguinte: há 31 anos, choveu mais em Trizidela do Vale do que nesse ano. Só que, há 31 anos, praticamente não havia ninguém em Trizidela do Vale…

É que desgraça e notícia ruim prendem mais a atenção do público em geral e a mídia vive de anunciantes que pagam mais pela audiência que pelo conteúdo. A realidade é, portanto, constantemente distorcida.

O mapa acima é do blog CO₂, de Antón Uriarte. Para ver o post original, clique aqui

.

0 Responses to “O aquecimento global e o desaparecimento do Air France 447”



  1. Deixe um comentário

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s




Acessos ao blog

  • 419,417 acessos

Responsável pelo blog


%d blogueiros gostam disto: