A decepção começa pela capa

O Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente (UNEP, em inglês) acaba de lançar um importante relatório, antes da Conferência sobre Mudanças Climáticas que se realizará em Copenhague em dezembro. O relatório destina-se a “mostrar como a ciência tem evoluído” desde a publicação do quarto relatório de avaliação do IPCC em 2007.

Sabemos que não devemos julgar um livro pela capa, mas estamos tendo muita dificuldade em considerar que o conteúdo forneça uma representação justa das recentes mudanças na ciência do clima.

O título diz “Mudanças Climáticas 2009: Compêndio da Ciência”, mas a ilustração da capa soa como “propaganda política”!

Aqui está a capa do relatório do UNEP:

UNEP_cover

O que esta ilustração supostamente representa?

Ela mostra a Terra escoando através de uma ampulheta e se transformando em um fio de areia, que por sua vez se converte em um deserto, repleto de dunas.

Acho que o simbolismo parece ser que o tempo está se esgotando na nossa capacidade de salvar a Terra deste suposto destino. Aparentemente, as mudanças climáticas vão transformar a Terra de um planeta predominantemente azul e verde vibrante (na metade superior da ampulheta) em um castanho sem vida (no fundo da ampulheta).

Quem sonhou com esse simbolismo demonstra uma falha notável de compreender até mesmo a premissa mais básica da ciência e as projeções das mudanças climáticas.

Como não somos artistas, deixem-nos sugerir um conceito mais apropriado.

Pela adição de dióxido de carbono na atmosfera, como resultado da queima de combustíveis fósseis para produzir a energia que todos nós utilizamos, com a nossa forma de vida e as melhorias na nossa saúde e no bem-estar geral, estamos aumentando o efeito estufa do planeta.

(Nota ao departamento de arte do UNEP: quando você pensa no conteúdo de uma estufa, você não pensa em um deserto).

A potencialização do efeito estufa esperado, em termos médios globais, conduzirá a altas temperaturas (como no interior de uma estufa), mais umidade (como no interior de uma estufa), mais precipitação (como no interior de uma estufa), mais crescimento (como no interior de uma estufa) e no aumento do efeito fertilizante do dióxido de carbono no ar (como em algumas estufas comerciais, que incrementam o CO₂ em seu interior para aumentar o crescimento das plantas e a sua produtividade). Tomados em conjunto, isso traz imagens de exuberante vegetação tropical, não de um deserto, seco e sem vida.

Nossa suposição é de um mundo verde e luxuriante, e esta não é a imagem que eles queriam evocar sobre as mudanças climáticas. O UNEP e o seu departamento de arte, tendenciosamente, querem que elas se pareçam com alguma coisa ruim (dica: da próxima vez, falem com o Al Gore).

Se o UNEP quis fazer um anúncio direto de que o seu relatório está cheio de coisas sem sentido, a seleção da ilustração para a capa acertou em cheio.

Pelo visto, a capa não foi capaz de nos fazer olhar e entender o passado, para ver o que se esconde por dentro. Outras, aparentemente, sim. Mas uma coisa parece certa: o seu conteúdo parece ser tão cientificamente frágil como a própria capa.

O post acima é uma tradução livre do blog World Climate Report, o mais extenso blog sobre mudanças climáticas na Web. Para ver o original, clique aqui

.

Anúncios

1 Response to “A decepção começa pela capa”



  1. 1 O escândalo cientificista « Arauto do Futuro Trackback em 03/12/2009 às 22:21

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s




Acessos ao blog

  • 456,425 acessos

Responsável pelo blog


%d blogueiros gostam disto: