Quanto é “muita chuva”?

Dando sequência ao post anterior, entre 15 e 16 de março de 1952, em Cilaos, no centro da ilha de La Réunion, choveu 1.870 mm em 24 horas, o que equivale a quase 78 mm por hora, em média. Esse é o recorde mundial de maior precipitação já observada em 24 horas, em terra. La Réunion é uma ilha no Oceano Índico, a leste de Madagascar, na latitude 21° Sul. La Réunion anotou também outros dois recordes: entre 24 e 26 de fevereiro de 2007, choveu 3.929 mm em 72 horas (3 dias) e entre 24 e 27 de fevereiro de 2007, 4.869 mm em 96 horas (4 dias), durante a passagem do ciclone tropical Gamede, próximo à cratera Commerson.

Cherrapunjee, na Índia, é um dos lugares aonde mais chove do mundo. Lá chove em média 11.777 mm por ano. Esse local coleciona dois recordes mundiais. Choveu por lá 26.461 mm em 12 meses entre 1º de agosto de 1860 e 31 de julho de 1861, quase 125% acima da média. Em Julho de 1861, observou-se por lá a maior precipitação em um mês, 9.300 mm, quase 80% da média anual em um único mês, o equivalente a 300 mm por dia em média, todos os dias do mês.

A maior quantidade média anual de chuva observada é de 11.872 mm, em Mawsynram, na Índia, e a menor quantidade de chuva observada no período de um ano inteiro é 0,0 mm, no deserto de Atacama, na região de Antofagasta, no Chile.

.

Anúncios

3 Responses to “Quanto é “muita chuva”?”


  1. 1 Amaro 26/02/2011 às 09:46

    Ouvi de um “cientista” que: “nas conversas que tenho com taxistas, eles observam o aumento das chuvas em São Paulo”… hamham, estação hidrológica não serve para nada, o que conta é a voz da sabedoria dos cientistas sociais que são os taxistas, os eleitores do Maluf, e de outros gênios de nossa era…

  2. 2 Mario 03/02/2014 às 08:02

    Janeiro de 2014 foi o mais “seco” da “história” recente na cidade de São Paulo, A série histórica do INMET na cidade de São Paulo começou em 1943…, o que, convenhamos, em termos históricos (cerca de 70 anos), não é lá muita coisa… Foram 239 milímetros no mês inteiro, um pouquinho menos que a metade da “máxima histórica” de 2011, e mesmo assim, tivemos alagamentos e inundações na cidade nesse mês… Ou seja: a variabilidade natural é enorme!


  1. 1 Estações meteorológicas « Boppë: de um pólo a outro Trackback em 21/01/2011 às 06:23

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s




Acessos ao blog

  • 459,103 acessos

Responsável pelo blog


%d blogueiros gostam disto: